Policial Militar sofre grave acidente na BR 101 mas sai ileso

terça-feira, 30 de abril de 2013 · 0 comentários

O Sd PM Gonçalves, lotado na 2ªCIA do 8ºBPM, sofreu um grave acidente na manhã de hoje na BR101 no Estado da Paraíba no km 10 da referida BR, próximo ao distrito de Pitanga da Estrada, quando se deslocava de Pernambuco onde reside para Canguaretama, onde assumiria seu plantão.
No momento do acidente chovia e um caminho d´agua se formou na BR no meio de uma curva, o local já é bantante conhecido dos Policiais Rodoviários Federais pelos inúmeros acidentes que já aconteceram no local, devido uma falha na duplicação da pista, que faz com que a água das chuvas cruzem a BR.
Segundo o Sd Gonçalves no momento do acidente o mesmo vinha em uma velocidade aproximada de 80 km/h , mas que ao carro cruzar o fluxo de água o mesmo perdeu o controle, chocou-se contra o meio fio e capotou pelo menos três vezes, até ficar parado na vala do canteiro central.
Apesar do estrago no veículo e da gravidade do acidente o nosso companheiro sofreu apenas escoriações leves, e está bem com sua família em sua residência.
todos nós que fazemos parte da 2ª CIA do 8º BPM, ficamos solidários ao acontecido com nosso companheiro e esperamos que o mesmo retorne na próxima semana ao serviço normal. 

Fotos: Sd Abraão Jr

 




ACS-PM solicita delegado especial para investigar crimes contra PMs

· 0 comentários

Portalbo
Foto: Divulgação / ACS

A diretoria da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar se reuniu, nesta segunda-feira (29), e decidiu tomar novas providências contra a violência registrada contra policiais militares e seus familiares, nas últimas semanas. A ACS-PM/RN vai solicitar junto à Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social que seja criada uma comissão especial para apurar assaltos, homicídios e atentados contra policiais.

O presidente da Associação, soldado Roberto Campos, informa que toda diretoria, incluindo os assessores jurídicos da entidade, entende que é preciso ações mais enérgicas no enfrentamento à criminalidade. “Recentemente, tivemos um caso emblemático, em que a casa de um PM foi invadida por assaltantes, a esposa dele foi agredida e vítima de terrorismo e, mesmo policiais militares tendo identificado e prendido os suspeitos, eles acabaram sendo liberados pela Polícia Civil”, comenta Roberto.

De acordo com ele, situações como essas não podem se repetir, pois cada vez mais passam sessão de impunidade para os bandidos e desmoralizam as polícias. “Além desse caso, tivemos vários atentados contra policiais neste ano e até mesmo homicídios. Então, não podemos ficar de braços cruzados”, completa o presidente da ACS.

Na reunião desta segunda-feira, a Associação decidiu que vai acionar órgãos como Ministério Público e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RN), bem como os Direitos Humanos, para realizar uma reunião com o secretário estadual de Segurança, Aldair da Rocha, e o comandante geral da Polícia Militar, coronel Araújo Silva.

“Nesta terça-feira (30), estamos enviando ofícios para essas entidades e esperamos que na próxima semana consigamos esse encontro de todos. Nosso objetivo é que a Sesed crie uma comissão especial ou designe um delegado para investigar a violência contra policiais”, disse o soldado Roberto Campos.

*Fonte: Assesoria / ACS-PM

Viatura da PM capota na rodovia RN -023

· 0 comentários

Viatura da PM capota na estrada de jardim de Angicos (Foto:Sesimar)

A viatura da Polícia Militar de Jardim de Angicos capotou no final da manhã desta terça-feira(30) na rodovia RN -23 sentidoJardim de Angicos-João Câmara, mais precisamente na curva da fazenda 'Zé Moreira.'

Segundo um cabo identificado por R. César era quem conduzia a viatura. O policial foi socorrido por populares para o hospital Regional de João Câmara.segundo o soldado Lima que estava no hospital quando o cabo R. César deu entrada disse que ele estava consciente, mas reclamava de uma pancada na cabeça e no peito.

CARTA DE UM POLICIAL PARA UM BANDIDO ( MUITO INTERESSANTE )

· 0 comentários

Senhor Bandido,

Esse termo de senhor que estou usando é para evitar que macule sua imagem ao lhe chamar de bandido, marginal, delinquente ou outro atributo que possa ferir sua dignidade, conforme orientações de entidades de defesa dos Direitos Humanos.

Durante vinte e quatro anos anos de atividade policial, tenho acompanhado suas “conquistas” quanto a preservação de seus direitos, pois os cidadãos e especialmente nós policiais estamos atrelados às suas vitórias, ou seja, quanto mais direito você adquire, maior é nossa obrigação de lhe dar segurança e de lhe encaminhar para um julgamento justo, apesar de muitas vezes você não dar esse direito as suas vítimas. Todavia, não cabe a mim contrariar a lei, pois ensinaram-me que o Direito Penal é a ciência que protege o criminoso, assim como o Direito do Trabalho protege o trabalhador, e assim por diante.

Questiono que hoje em dia você tem mais atenção do que muitos cidadãos e policiais. Antigamente você se escondia quando avistava um carro da polícia; hoje, você atira, porque sabe que numa troca de tiros o policial sempre será irresponsável em revidar. Não existe bala perdida, pois a mesma sempre é encontrada na arma de um policial ou pelo menos sua arma é a primeira a ser suspeita.

Sei que você é um pobre coitado. Quando encarcerado, reclama que não possuímos dependência digna para você se ressocializar. Porém, quero que saiba que construímos mais penitenciárias do que escolas ou espaço social, ou seja, gastamos mais dinheiro para você voltar ao seio da sociedade de forma digna do que com a segurança pública para que a sociedade possa viver com dignidade.

Quando você mantém um refém, são tantas suas exigências que deixam qualquer grevista envergonhado. Presença de advogados, imprensa, colete à prova de balas, parentes, até juízes e promotores você consegue que saiam de seus gabinetes para protegê-los. Mas se isso é seu direito, vamos respeitá-lo.

Enfim, espero que seus direitos de marginal não se ampliem, pois nossa obrigação também aumentará. Precisamos nos proteger. Ter nossos direitos, não de lhe matar, mas sim de viver sem medo de ser um policial.

Dois colegas de vocês morreram, assim como dois de nossos policiais sucumbiram devido ao excesso de proteção aos seus direitos. Rogo para que o inquérito policial instaurado, o qual certamente será acompanhado por um membro do Ministério Público e outro da Ordem dos Advogados do Brasil, não seja encerrado com a conclusão de que houve execução, ou melhor, violação aos Direitos Humanos, afinal, vocês morreram em pleno exercício de seus direitos.

Autor: Wilson Ronaldo Monteiro - Delegado da Polícia Civil do Pará


Jovem é preso ao tentar entrar em CDP com celulares, drogas, facas e cachaça

· 0 comentários


Por Thyago Macedo portalbo
Foto: Cedida
O Centro de Detenção Provisória de Assu foi mais uma vez invadido por um homem que tentava arremessar materiais ilícitos para os presos, na madrugada desta segunda-feira (29). Desta vez, além de interceptar drogas, facas e até cachaça, os agentes penitenciários também conseguiram render o suspeito, identificado como Anderson Paulo Macedo da Silva, de 18 anos.
 

 
Cicatriz, como é mais conhecido o jovem, foi flagrado com 32 gramas de maconha, sete pedras de crack, comprimidos de rivotril, cachaça e até mesmo facas peixeira e punhais. De acordo com os agentes da unidade, Anderson conseguiu pular um muro pequeno que tem no CDP e que permite acesso direto à área onde ficam os presos.
O detalhe curios é que no momento em que os agentes realizavam procedimentos da prisão em flagrante do primeiro invasor, um menor de idade também tentava repassar objetos ilícitos à cela 4 do CDP, porém, a ação foi flagrada por policiais militares que estavam no quintal do prédio.
Um agente penitenciário que pediu para não ser identificado revelou ao Portal BO: “todo esse problema seria solucionado se a referida cadeia tivesse um muro de proteção com cerca elétrica. Também é preciso que as investigações revelem quem era o destino, bem como quem fornece”.
Os agentes penitenciários informaram ainda que diante da falta de atitude por parte da Coordenadoria da Administração Penitenciária (Coape), eles mesmos estão pedindo ajuda de autoridades como prefeito e vereadores de Assu, na tentativa de conseguirem pelo menos subir o muro do CDP para impedir novas investidas de criminosos.
A unidade, aliás, também sofre com problemas estruturais, tento infiltrações nas paredes que, na semana passada, geraram um curto-circuito e a falta de energia. Passados vários dias desse problema, nada foi feito ainda para reverter o quadro de risco para segurança dos agentes, PMs e também dos presos.
 

Corpo de mãe que não via o filho há 14 anos é velado em presídio no RN

· 0 comentários

Alcaçuz passou por revista este mês para receber ministro Joaquim Barbosa (Foto: Henrique Dovalle/G1)

Preso há 14 anos, Severino dos Ramos Feliciano Simão, de 33 anos, velou o corpo de sua própria mãe neste domingo (28) dentro do Pavilhão 5 da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, maior unidade prisional do Rio Grande do Norte. O fato, classificado como 'inusitado' pela defesa do detento, aconteceu porque a direção do presídio não disponibilizou agentes penitenciários para a escolta do presidiário ao cemitério. “Os agentes não tinham como levar ele ao velório. Então a família levou o corpo até a prisão”, disse Milena Gama, uma das advogadas de Severino.

A entrada do corpo de Maria das Graças na penitenciária foi autorizada pela juíza Flávia Sousa Dantas Pinto. O diretor do Pavilhão 5, Adalberto Linhares, cumpriu a decisão, mas não permitiu que fossem feitas imagens do velório, pois não foi liberada a entrada de câmeras fotográficas, de vídeo ou aparelhos celulares. “O preso foi tirado da cela e velou o corpo da mãe por aproximadamente 10 minutos”, contou.

O diretor justificou a falta de agentes penitenciários para levar Severino ao cemitério porque a escolta é limitada nos finais de semana. “A penitenciária tem agentes de escolta que ficam sob aviso no final de semana, mas somente para casos extremos”, afirmou. 

O corpo de Maria, de acordo com a advogada, chegou a Alcaçuz acompanhado da esposa do preso e outros familiares. “Severino se emocionou porque não via a mãe desde que foi preso, há 14 anos. Ela não queria vê-lo naquela situação”, relatou Milena Gama. “Ele ganhará progressão de pena (do regime fechado para o semiaberto) ainda neste ano. Mas, infelizmente, ela morreu antes disso”.

Segundo Milena, Maria das Graças da Luz, de 49 anos, morreu no sábado (27) por causa de traumatismos decorrentes de uma queda. “Nós demos entrada com um requerimento pedindo uma autorização para que ele saísse da penitenciária para ver a mãe”, explicou a advogada. “Também sugerimos que se ele não pudesse sair, que o corpo pudesse entrar lá”, completou.

A decisão da juíza foi favorável ao pedido dos advogados. A magistrada se baseou no artigo 120 da Lei de Execuções Penais, que permite que os presos possam sair em caso de doença ou morte de familiares. “Defiro o pedido formulado para autorizar a saída de Severino dos Ramos Feliciano Simão do estabelecimento prisional em que se encontra recolhido, devidamente escoltado, para fins de comparecimento ao sepultamento ou velório de sua genitora, onde poderá permanecer por um tempo máximo de meia hora, ou, alternativamente, para autorizar a entrada do corpo de sua genitora no estabelecimento prisional, possibilitando-lhe um último contato com a mesma e satisfazendo a finalidade almejada pelo citado dispositivo legal, ficando a opção por uma ou outra medida a critério da Direção do Presídio, após análise da melhor forma de se resguardar a segurança pública, mas desde que garantido o atendimento de pelo menos uma dela”, decidiu a juíza.

“Ficamos felizes em ver que há juízes que reconhecem os problemas do sistema penitenciário e acatam alternativas para que a lei seja cumprida”, comentou a advogada.

Após sair de Alcaçuz, o corpo de Maria das Graças foi sepultado em Canguaretama, onde a família mora.

Alcaçuz
A Penitenciária Estadual de Alcaçuz, localizada no município de Nísia Floresta, na Grande Natal, possui hoje 705 homens, além de outros 398 detentos que estão custodiados no Pavilhão Rogério Coutinho Madruga, o Pavilhão 5 da unidade. A penitenciária foi liberada para receber novos presos em outubro do ano passado, após passar dois meses interditada pela Justiça em razão da falta de estrutura física e deficiência na segurança.
Corpo de Valdigley foi velado dentro do Pereirão
(Foto: Sidney Silva)

Caso parecido
No dia 6 de outubro do ano passado, umvelório semelhante aconteceu dentro de outro presídio potiguar. Foi em Caicó, que fica a 263 quilômetros de Natal. Diferença é que, ao invés de o corpo da mãe ser levado para o local onde filho estava preso, o corpo do filho foi levado para o presídio onde a mãe estava detida.

O velório aconteceu dentro da Penitenciária Estadual do Seridó, o Pereirão. Lá, a mãe e as irmãs de Valdigley Souza do Nascimento receberam o corpo dele para a última despedida. Gueguê, como era conhecido Valdigley, também era presidiário. Ele cumpria pena por assaltos e tráfico de drogas na penitenciária de Alcaçuz. Ele e outros dois presidiários tentaram fugir, mas tiveram a fuga abortada por policiais militares. Os dois comparsas de Gueguê foram recapturados. Ele, acabou atingido por um tiro de fuzil no peito e morreu.

A mãe a as irmãs haviam solicitado permissão de irem velar o corpo do parente na casa delas, o que foi negado. Com o não atendimento, colegas das detentas chegaram a atear fogo em colchões dentro da unidade prisional. A situação só foi contornada após o juiz Criminal deCaicó, Luiz Cândido Villaça, autorizar a ida do corpo ao presídio. O cadáver foi velado por cerca de 10 minutos, sendo levado para sepultamento em seguida.

'Tuberculose, aqui, não é novidade', diz diretora do maior presídio do RN

· 0 comentários

Juiz denuncia suspeita de surto de tuberculose em
Alcaçuz (Foto: Ricardo Araújo/G1)

Para a diretora de Alcaçuz, maior penitenciária do Rio Grande do Norte, "a tuberculose não é novidade dentro da unidade". Atualmente, 15 presos estão sendo tratados com suspeitas de estarem com a doença. De acordo com Dinorá Simas, quando que ela assumiu a direção da penitenciária, há oito meses, já havia presos tuberculosos em Alcaçuz. “Quando cheguei aqui já encontrei presos doentes”, confirmou. Neste período, pelo menos três presidiários precisaram ser internados em unidades de saúde. "Um deles ainda está no Hospital Giselda Trigueiro, em Natal", acrescentou.

Dinorá contou ao G1 que tomou providências para evitar que a doença se alastre. "Os 15 apenados estão em tratamento de saúde. Eles foram isolados durante um período e receberem atendimento em unidades de saúde fora da penitenciária e agora são acompanhados por uma enfermeira", afirmou.

Os presos, segundo a diretora, já voltaram ao convívio com os demais detentos. “Eles continuam se medicando, mas a equipe médica já os liberarou e eles estão em contato com outros presos”, disse Dinorá.
Dinorá Simas, diretora de Alcaçuz
(Foto: Ricardo Araújo/G1)
G1RN

CABO JEOÁS É PUNIDO POR FALAR A VERDADE

· 0 comentários




Em entrevista ao Programa Patrulha Policial no dia 03 de abril de 2012, concedi entrevista sobre a situação da estrutura e condições de trabalho dos policiais militares.
Declarei que tinha a informação que policiais pagaram no serviço do dia 02 de abril, do próprio bolso, o conserto de uma viatura e que, em outros casos, empresários são responsáveis pela manutenção das viaturas, que deveriam ser custeadas pelo Estado.
Não lembro se disse, mas digo agora, que no interior do Estado a situação ainda é pior, e quem custeia a Segurança Pública são os prefeitos, vereadores e empresários, conforme relatório que está em minhas mãos e que ainda não foi publicado.
Digo e repito, que a situação continua a mesma de sucateamento e caos na Segurança Pública de nosso Estado.
Ao invés de distribuir punição, o Governo deveria ouvir nosso clamor e estruturar a Segurança Pública para uma melhor resposta a criminalidade que atualmente tem atingido até nós profissionais da Segurança Pública, responsáveis pelo combate direto com a criminalidade.
O argumento usado para justificar a punição foi que eu causei com a informação uma sensação de insegurança.
Cômico, pois a denuncia é justamente pela insegurança latente e crescente em nosso Estado!
Interessante, é que em 1 ano a burocracia administrativa foi ágil para punir e trazer mais uma contribuição para interferir negativamente na minha ficha funcional, interferindo diretamente numa promoção futura.
Contudo me ORGULHO pois as prisões, exclusão e punição que tenho recebido é pela LUTA por melhores condições de trabalho, reajuste salarial, segurança para minha profissão e democratização de nossa instituição para que sirva a sociedade e não as elites.
Enquanto isso a reivindicação do plano de carreira está desde março de 2011, tramitando no Governo e pra completar mudaram a proposta dificultando a promoção dos soldados com um curso de nivelamento, deixando de ser automático com 10 anos de serviço como estava na proposta inicial. Trocando assim 6 por meia dúzia. É preciso a categoria se mobilizar e passar a exigir respeito e valorização. Vamos a LUTA por uma carreira para os Praças com promoção automática por tempo de serviço/graduação como é a regra para a carreira dos oficiais.
Continuarei dizendo a verdade e se for preciso, sendo punido por isso, mas tenho a certeza que estou cumprindo meu papel social, profissional e constitucional já que a Segurança Pública é responsabilidade de todos e um dever do Estado. Eu estou apenas cobrando o DEVER do Estado.


Peço mais uma vez: APOIO.
CABO JEOÁS



Suspeitos de assaltar residência de PM são liberados horas após a prisão

domingo, 28 de abril de 2013 · 0 comentários

Os três suspeitos de assaltar e espancar a esposa de um policial militar, na última terça-feira no bairro Planalto, foram presos na tarde dessa sexta-feira (26) e liberados horas depois porque haviam livrado o flagrante.

O bando foi detido por PMs, por volta das 17h de ontem no bairro Felipe Camarão, zona Oeste da capital, e conduzido à Delegacia de Plantão da Zona Sul. Com eles, foi encontrado parte dos produtos roubados da residência do soldado PM José Martins.

Os integrantes da quadrilha entraram na casa do policial, renderam a mulher dele, que também foi espancada. Quando procuravam objetos de valor no local, descobriram um uniforme da PM-RN, que foi rasgada pelo grupo. O trio foi reconhecido na Delegacia de Plantão da Zona Sul de Natal.

Os suspeitos só foram detidos porque policiais militares do 9º Batalhão andavam com fotos deles durante o patrulhamento. Um dos jovens foi reconhecido pelos policiais enquanto caminhava em uma rua do bairro de Felipe Camarão, no fim da tarde de ontem. William Santos de Souza, 18 anos, levou a equipe de policiais a uma casa na rua Sampaio Correia, local onde estava parte dos produtos roubados da casa do soldado José Martins.

No mesmo endereço, os policiais prenderam mais quatro jovens. A mulher do soldado Martins reconheceu William de Souza e Ítalo Santos de Araújo, 19 anos, além de um adolescente de 17 anos de idade. Na versão da vítima, teria sido Ítalo o integrante da quadrilha que bateu nela durante a ação, e William de Souza a pessoa que rasgou a farda da Polícia Militar ao descobrir que o marido dela era policial.

Os policiais do 9º Batalhão da PM não teriam localizado a arma usada para cometer o assalto. Na delegacia, a única medida possível e prevista na legislação era lavrar um boletim de ocorrência. Eles vão responder um inquérito via portaria, que ainda será registrada na 11ª delegacia de Cidade Satélite.


tribuna do norte

SP: adolescente assume culpa por atear fogo em dentista que morreu

sábado, 27 de abril de 2013 · 0 comentários

De acordo com os investigadores, o jovem afirmou que estava ameaçando a mulher com um isqueiro para que ela entregasse dinheiro aos bandidos
Um adolescente de 17 anos e dois homens foram presos suspeitos de assassinar a dentistaFoto: Tércio Teixeira / Futura Press

Um adolescente de 17 anos assumiu que ateou fogo à dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, 47 anos, morta na última quinta-feira em São Bernardo, na região do ABC paulista, segundo informações divulgadas neste sábado pela Polícia Civil. De acordo com os investigadores, o jovem afirmou que estava ameaçando a mulher com um isqueiro para que ela entregasse dinheiro aos bandidos.

Além do adolescente, outras três pessoas participaram do crime – Jhonatas Cassiano Araújo, 21 anos, e Vitor Miguel de Souza, 25 anos, foram presos, enquanto Tiago de Jesus Pereira continua foragido. Segundo a polícia, Jhonatas, que aparece em imagens de câmeras de segurança sacando dinheiro da conta da dentista, saiu para fazer a operação bancária enquanto a mulher ficou amarrada na presença do adolescente, que completa 18 anos em junho, e de Vitor.

Em depoimento à polícia, os dois confessaram que jogaram álcool na dentista e ficaram brincando com o isqueiro para que ela ficasse com medo e contasse onde guardava o resto de seu dinheiro. Quando Jhonatas ligou e afirmou que ela possuía apenas R$ 30 na conta, o adolescente, nervoso, ateou fogo na mulher.

Suspeito esteve no consultório um dia antes do crime
De acordo com a polícia, as autoridades localizaram o trio depois que uma ficha de paciente com os dados de Vitor foi encontrada na lixeira do consultório. O criminoso foi ao local um dia antes do crime para uma consulta. No documento, constavam nome e endereço completo do suspeito, que foi encontrado em sua casa, em Diadema.

No local, a polícia também encontrou duas mochilas. Em uma delas, estava a arma que testemunhas disseram ter visto na cena do crime. Na carteira de Vitor, os investigadores encontraram um anel com o nome da dentista.


Nota do Blog: Enquanto a Justiça Brasileira tratar esses marginais ´´de menor`` como crianças indefesas, vai ser sempre assim, ou mudamos nossas lei ou a marginalidade mudará nossa sociedade!

Advogada de PMs presos pede Força Tarefa para investigar crimes contra policiais

· 0 comentários


Por Sérgio Costa e Thyago Macedo
Foto: Reprodução

A advogada Kátia Nunes criticou que a Secretaria Estadual de Segurança Pública tenha criado uma Força Tarefa para investigar possíveis crimes atribuídos a policiais e criticou que a entidade não tenha o mesmo empenho para investigar os crimes que são praticados contra policiais militares, civis e agentes penitenciários.

“É tanta pressa para achar quem matou bandido, mas não pressa nenhuma em se saber quem matou policiais. Acho isso uma incoerência, uma injustiça. A sociedade quer que a Polícia Civil trabalhe, mas trabalhe em função de quem é vítima e não de quem é bandido”, destacou a advogada.

Kátia Nunes trabalha na defesa dos policiais Wendel Fagner Cortez de Almeida e Rosivaldo Azevedo Maciel Fernandes, preso na semana passada, pela Força Tarefa criada pela Sesed, e que foi impedida de atuar pela Justiça, por questões de legalidade.

Em entrevista ao Portal BO, a advogada destaca: “se Wendel e Rosivaldo fossem bandidos, a sociedade não estaria pedindo a sua volta. Hoje, a bandidagem está comemorando e fazendo churrasco, na zona Norte de Natal, porque eles estão presos”. Os dois policiais militares presos por suspeita de homicídio estão no Presídio Rogério Coutinho Madruga, em Nísia Floresta.

Neonazistas são presos em Niterói por agressão a nordestino, diz polícia

· 0 comentários

Neonazistas foram levados para a delegacia neste sábado (Foto: Ana Paula Santos / TV Globo)

Um grupo de sete jovens neonazistas foi detido por guardas municipais por agredirem um nordestino no Centro de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, na manhã deste sábado (27). A polícia confirmou a prisão de seis deles, incluindo uma mulher, e a apreensão de um menor. Pedestres acionaram os agentes quando viram o grupo indo em direção à vítima com facas e um taco de beisebol.

O crime ocorreu na Praça Araribóia, nas proximidades da estação das barcas, uma das regiões mais movimentadas do município fluminense. Uma multidão se formou em volta dos jovens para impedir que a agressão continuasse.

A delegada adjunta da 77ª DP (Icaraí), Helen Sardenberg, que registrou o caso, informou que os jovens vestiam camisas com inscrições de um grupo neonazista e tinham tatuagens com o símbolo da suástica.

Sardenberg vai autuar o grupo por lesão corporal, mas ainda vai analisar se vai incluir crime racial na autuação. A vítima, que é do Rio Grande do Norte, segundo o registro policial, esteve na delegacia aparentemente sem lesões graves, de acordo com os policiais.

"Só não espancaram a vítima por que era de dia. A população agiu rapidamente chamando a guarda municipal", disse a delegada.

O grupo ainda estava sendo identificado na delegacia por volta das 11h30.

Dois jovens e um adolescente foram localizados em casa no bairro de Felipe Camarão.

· 0 comentários

Por Sérgio Costa e Thyago Macedo do portalbo
Foto: Sérgio Costa

Policiais militares do 9º Batalhão conseguiram, na tarde desta sexta-feira (26), deter três suspeitos de terem invadido a casa do soldado J. Martins, realizado um arrastão e praticado atos de violência e terrorismo psicológico com a esposa do militar. Um dos jovens é menor de idade.

Esse crime aconteceu na noite da última terça-feira (23), na rua Vale do Pitimbu, no Planalto. No momento em que os bandidos entraram na casa, o policial militar estava de serviço no 9º Batalhão, por isso, apenas a esposa dele e o filha de um ano e oito meses estavam no local.

Os assaltantes reviraram tudo dentro da residência até que encontraram uma farda do policial militar. A partir daí, eles iniciaram uma sessão de terrorismo psicológico contra a esposa do soldado, dizendo que iram esperar ele chegar para arrancar os dedos e depois matá-lo. Além disso, os suspeitos ainda rasgaram a farda do policial.
Leia Mais:

Informações repassadas para a polícia para o Portal BO dão conta que os jovens foram encontrados dentro de uma casa, na rua Felipe Camarão, em Felipe Camarão. Eles foram identificados como Wiliam Santos de Souza, de 18 anos, e Ítalo Santos de Araújo, de 19 anos. O terceiro detido é um adolescente.

Os três, de acordo com a polícia, já foram presos várias vezes por assaltos, inclusive, os três foram reconhecidos pela esposa do policial vítima do assalto. Agora, a polícia tenta localizar o quarto jovem envolvido no crime. Parte do material roubado da casa do soldado J. Martins foi recuperada.

PF deflagra Operação Absconso em Natal

· 0 comentários

Portalbo
Foto: Divulgação / PF

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira, 26 de abril, a Operação “Absconso” com o objetivo de colher provas contra suposta remessa ilegal de dinheiro para o exterior. Estão sendo cumpridos seis mandados de busca e apreensão, em residências e em um hotel da capital.

A investigação teve início com o chamado “CASO BANESTADO” que detectou movimentações irregulares de valores para exterior por meio de doleiros. Em Natal, existe a suspeita de que os cinco investigados mantém recursos ocultos no exterior, não declarados ao Banco Central e Receita Federal.

Comprovado o crime financeiro serão atribuídos aos suspeitos delito previsto no art. 22, parágrafo único, da Lei 7.492/86, cuja pena varia de 2 a 6 anos de reclusão. A Polícia Federal utilizou 24 policiais na operação.

*Fonte: Comunicação Social / PF

Menor é apreendida em Natal com 80 pedras de crack ocultas na genitália

· 0 comentários





G1RN

Mais de 80 pedras de crack estavam na genitália da adolescente (Foto: Divulgação/Polícia Civil do RN)


Policiais civis da Delegacia Especializada de Narcóticos (Denarc) do Rio Grande do Norte deflagraram, logo nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (26), uma operação denominada Fotossíntese. O objetivo foi combater o tráfico de drogas na capital potiguar e dar cumprimento a 16 mandados de prisão, busca e apreensão expedidos pela Justiça. Quatro adultos foram detidos - sendo três mulheres e um homem - e uma adolescente foi apreendida com mais de 80 pedras de crack escondidas na genitália.
saiba mais

Segundo o delegado Ulisses de Souza, também foram encontradas uma certa quantidade de maconha não contabilizada, além de uma balança de precisão e outras 200 pedras de crack com os demais suspeitos.

Os mandados de prisão foram cumpridos nas ruas Claudionor de Andrade e travessa Claudinor Figueireido, no bairro Nova Descoberta. Cães farejadores da PM participaram da ação. "A operação foi desencadeada a partir de denúncias anônimas. Fizemos um trabalho de campo durante 15 dias onde verificamos a veracidade das denúncias e após isso solicitamos os mandados de busca e apreensão junto a 9ª Vara Criminal de Natal”, relatou o delegado.

Para o delegado geral da Polícia Civil, Fábio Rogério Silva, a ação é uma resposta às reividincações dos moradores da localidade. “No sábado passado nos reunimos com o conselho comunitário daquele bairro e vimos a necessidade de realizarmos ações repressivas e nos comprometemos em colocar a Polícia Civil na rua. Por isso iremos fazer operações constantes para tirar de circulação traficantes, homicidas e outros criminosos daquele local”, ressaltou.

Capitão da PM tem casa e carro metralhados por criminosos em Natal

sexta-feira, 26 de abril de 2013 · 0 comentários



A casa e o carro do capitão Reginaldo Silva, oficial do 4º Batalhão da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, foi alvo da ação de criminosos na madrugada desta sexta-feira (26), na zona Norte de Natal. Tiros foram disparados contra as grades da residência e o automóvel dele, um Fiesta que estava estacionado na garagem. Segundo o próprio capitão, que acordou com o barulho dos disparos, os suspeitos são três homens que teriam fugido em um carro branco. “Foi tudo muito rápido. Quando eu levantei eles já tinham fugido”, relatou.

Ainda de acordo como o capitão, o atentado aconteceu por volta das 2h50. Foram disparados tiros de pistola e espingarda calibre 12. “Coisa de profissional. Eles levaram as cápsulas para não deixar pistas”, observou o oficial. "Estou vendo se algum vizinho tem câmera que possa ter filmado o ataque. Isso vai nos ajudar a identificar estes criminosos", acrescentou.

Ao G1, o capitão disse que não tem inimigos, mas acredita que foi vítima de represália pela atividade que realiza na região. “Com certeza são pessoas que querem me intimidar ou se vingar por eu ser policial”, frisou.

Em razão do ocorrido, o capitão também revelou que vai se mudar da região. “A mulher ficou traumatizada. Então, para a família ficar mais tranquila, é melhor encontrar um outro lugar pra morar”, finalizou.

PENTECOSTE-CE: DOIS INDIVÍDUOS PRESOS AO TENTAR ASSALTAR VIATURA DO COTAR POR ENGANO ( veja as imagens)

· 0 comentários


Claudio Lindemberg Ferreira, 18 anos

Na madrugada desta quarta-feira, 24 de abril, um homem foi preso e um adolescente apreendido após tentarem assaltar uma viatura do COTAR - Comando Tático Rural, o fato se deu no distrito de Serrota, município de Pentecoste. Segundo informações da Polícia, os dois jogaram uma pedra no veículo com o objetivo de amedrontar o condutor e em seguida cometer o assalto, porém, foram surpreendidos com oito policias fortemente armados, eles ainda tetaram empreender fuga no matagal, mas não conseguiram, foram pegos e conduzidos a Delegacia de Polícia Civil. 

O Adolescente J. M. J.M de 17 anos
Claudio Lindenberg Ferreira do Nascimento, 18 anos, foi preso e autuado em flagrante, já o seu comparsa um adolescente de apenas 17 anos, foi apreendido sendo entregue ao Conselho Tutelar. Os dois são natural do município de Caucaia, mas já eram conhecidos na região por prática de delitos semelhantes. 

Segundo informações do Ten Brito, comandante da equipe do COTAR, os jovens estavam com seus rostos cobertos com suas respectivas camisetas e com eles foi encontrado um facão tipo "goiva" que seria usada na abordagem das vítimas.



Equipe do COTAR comandada pelo Sub Ten. PM Brito
Veja o vídeo e tenha mais detalhes 
Viatura do COTAR danificada pela pedrada


Homem toma Viagra, fica com pênis ereto por 10 dias e vai parar no hospital em Mossoró

· 0 comentários

Um fato inusitado chamou a atenção em Mossoró. Um homem de 30 anos que teve a identidade preservada e sofre com problemas mentais está há cerca de 10 dias com o pênis ereto. Isso se deve a ele ter ingerido três comprimidos de Viagra oferecido por um desconhecido.
Segundo a mãe do rapaz contou ao blog Nas Garras da Polícia, o filho tomou os comprimidos sem saber do que se tratava e desde então ficou com o pênis ereto e se queixando de dores. A situação também gerou constrangimentos para a família que não podia sair de casa.
A mãe levou o filho para o hospital Tarcísio Maia, onde permanece internado e segundo o médico que o atendeu é um caso de cirurgia e terá que ser transferido para realizar o procedimento em Natal nos próximos dias.
Com informações do blog Nas Garras da Polícia

Bandidos invadem casa e matam homem com tiro de 12 na frente da família

· 0 comentários

Por Sérgio Costa e Thyago Macedo doportalbo
Fotos: Sérgio Costa

Três homens encapuzados e armados invadiram uma casa, na noite desta quinta-feira (25), e mataram um homem, na cidade de Nísia Floresta. O crime foi realizado na frente da família de Paulo Francisco do Nascimento, de 31 anos. Ele foi executado com um único tiro de espingarda calibre 12 na cabeça.
De acordo com informações repassadas por testemunhas para o soldado Estevam, da Polícia Militar de Nísia Floresta, os assassinos chegaram e saíram a pé no local do crime. A casa da vitima fica localizada no bairro Mazapas, zona rural de Nísia Floresta.

O soldado Estevam relatou ainda que foi informado que Paulo Francisco já esteve preso há alguns anos, por suspeita de estupro, no entanto, não se sabe se isso teria relação com a morte dele.

A esposa da vítima, Joelma Freire, não quis falar muito sobre a morte do companheiro, mas contou ao Portal BO que não sabe o que pode ter motivado o homicídio, pois o marido não vinha recebendo ameaças e também não tinha nenhum tipo de envolvimento com drogas.

Presos no RN suspeitos de matar PM que atuava em grupo de extermínio

· 0 comentários

G1RN

Agentes da Delegacia Regional de São Paulo do Potengi, distante pouco mais de 70 quilômetros da capital potiguar, prenderam no início da manhã desta quinta-feira (25) dois homens suspeitos de envolvimento na morte do policial militar Sandro Richele de Araújo, assassinado em outubro de 2012. O PM, segundo o próprio comando da corporação, fazia parte de um grupo de extermínio.

Segundo o agente da Polícia Civil Gustavo Henrique, as prisões aconteceram simultaneamente no município de Parnamirim, na Grande Natal. Ainda de acordo com o agente, os mandados foram expedidos há duas semanas. “Um dos suspeitos executou o soldado da PM. O outro ajudou a encontrar a vítima. Havia ligações deles pouco tempo antes do crime”, revelou.
Entenda o caso

O soldado da Polícia Militar Sandro Richele de Araújo foi assassinado no dia 31 de outubro de 2012 no município de São Paulo do Potengi, distante pouco mais de 70 quilômetros de Natal. O comandante do Policiamento do Interior, coronel Francisco Reinaldo, contou ao G1 que homens armados se aproximaram num carro preto, em frente à Câmara de Vereadores do município, e efetuaram mais de dez tiros contra o PM, que morreu na hora. Houve perseguição e troca de tiros com a guarnição da cidade, mas os suspeitos escaparam.

Ainda segundo o comandante, o soldado Richele, como era chamado dentro da corporação, foi preso em 2010 sob a acusação de participar de um grupo de extermínio que agia na região metropolitana da capital. “Ele foi condenado. Só não foi expulso e não estava na cadeia porque deu entrada na junta médica”, afirmou o oficial, confirmando que o policial tinha envolvimento com várias execuções, roubo e contrabando de armas e munições.

Na ocasião da prisão do policial, ocorrida em 10 de junho de 2010, duas ações foram realizadas simultaneamente: 'Operação Laduna’ (que significa gol em dialeto zulu) e 'Operação Jabulani' (nome oficial da bola utilizada na Copa do Mundo que se realizou naquele ano na África do Sul. Ao todo, doze pessoas foram detidas por força de mandados de prisão, incluindo Richele outros três policiais militares.

No dia 1º de novembro um homem suspeito de ser comparsa de Richele foi preso. Na casa do PM, inclusive, foi cumprido um mandado de busca e apreensão. Na residência foram apreendidas 90 munições hollow point calibre 38 pintada com esmalte nas pontas, celulares roubados, carimbos e atestados médicos, medicamentos roubados de uma farmácia, duas carteiras da Polícia Militar, além de capuzes, um casaco preto, uma peruca e moto utilizados durante os assaltos realizados. O homem preso confessou participação nos crimes e teve a prisão decretada.

EXTRA-EXTRA PEC300: Deputado Mendonça Prado (DEM-SE) afirma que já temos apoio para retomar votação da PEC 300

quinta-feira, 25 de abril de 2013 · 0 comentários


O deputado Mendonça Prado (DEM-SE) informou, nesta quarta-feira, que conseguiu a assinatura de 90% dos líderes partidários para concluir a votação da Proposta de Emenda à Constituição que estabelece um piso remuneratório nacional para policiais e bombeiros militares (300/08). Em entrevista à Rádio Câmara nesta manhã, ele disse que os líderes de todos os grandes partidos já firmaram apoio à chamada PEC 300. Mendonça Prado espera obter as demais assinaturas ainda hoje, ao final de um seminário sobre segurança pública, coordenado por ele. A PEC foi aprovada em primeiro turno em 2010 e, desde então, aguarda a análise dos deputados em segundo turno.
"A PEC 300 não diz respeito apenas a valor de remuneração. Ela tem algo que é muito mais importante para a segurança pública, que é a criação de um fundo constitucional, ou seja, a garantia de recursos para a segurança pública. Hoje, o gestor público não está obrigado a investir um percentual do orçamento na segurança pública. Ele investe o que quer. É diferente do que acontece com saúde e educação, por exemplo." 
Fonte: Agência Câmara

Fonte PolicialBR: http://www.uniblogbr.com/2013/04/extra-extra-pec300-deputado-mendonca.html#ixzz2RTps8gZt

Deputado Federal irá propor proibição do uso da caveira nos Batalhões de todo o Brasil

· 0 comentários



O deputado Luiz Couto (PT-PB) vai propor à ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos, que recomende aos comandos das polícias militares em todo o país a proibição da caveira como símbolo dos batalhões.

A audiência com a ministra Maria do Rosário, marcada para esta semana, terá a participação de integrantes do Conselho de Direitos Humanos da Paraíba, que convenceram o governador do estado, Ricardo Coutinho (PSB), a retirar o símbolo (um crânio atravessado por punhais) das fardas e veículos do Bope paraibano no mês passado. O argumento foi uma portaria assinada pela própria ministra que recomenda a proibição do uso, em fardas ou veículos oficiais, de símbolos e expressões com “conteúdo intimidatório ou ameaçador, assim como de frases e jargões em músicas ou jingles de treinamento que façam apologia ao crime e à violência”.

Contrários à mudança, defensores do uso da caveira dizem que a imagem constantemente utilizada por militares lembra a morte dos próprios policiais, “companheira inseparável devido ao alto nível de risco das missões cumpridas”.

Luiz Couto e os conselheiros paraibanos querem que Maria do Rosário interceda para que os governadores de outros estados sigam o mesmo caminho adotado na Paraíba, que, no dia 22 de março, retirou o símbolo da caveira de suas fardas e veículos. A retirada, porém, provocou uma série de protestos e reclamações de oficiais. Eles alegam que a caveira não incita a violência e reclamam que não foram consultados sobre o assunto.

“Queremos a implementação dessa resolução em todos os estados, tirando esses símbolos que não são expressão de liberdade, justiça e paz. Queremos símbolos que apostem na vida, em valores fundamentais”, diz Luiz Couto, que também condena o uso de expressões que incitam o ódio em cânticos de treinamentos de militares.

Cultura de paz

Padre e ex-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, o deputado petista considera a caveira um símbolo que atenta contra a dignidade e o respeito ao ser humano. “Há quem diga que é o símbolo da vida e da inteligência. Conversa fiada: matar e botar uma faca na cabeça do outro? Precisamos de símbolos positivos e propositivos, que não se prestem à violência, à morte e à destruição. Trabalhamos por uma cultura de paz”, afirma Luiz Couto.

Para o deputado, atacar um símbolo associado à morte é um primeiro passo para rediscutir o papel da polícia brasileira, sobretudo, a militar. “O homem que entra para a polícia vai se tornando, com o tempo, um animal feroz. A grande ação da polícia deveria ser o trabalho preventivo, de ajudar a população. A repressão deve ser utilizada no momento adequado, mas não como instrumento de tortura para conseguir, por exemplo, o depoimento de pessoas”, critica Luiz Couto.

No ofício enviado ao governador da Paraíba, em que solicitava a retirada da caveira das fardas e veículos dos policiais militares, o Conselho Estadual de Direitos Humanos diz que a caveira é o símbolo da “morte” e do “terror”. “Nas antigas civilizações, eram usadas pelos povos primitivos em rituais de magia. Durante as guerras entre povos, costumava-se usar a caveira para avisar ao inimigo da morte imediata. Na Idade Moderna, as seitas costumavam usar para seus ritos secretos. Hoje a imagem da caveira é usada em várias atividades. Na maioria das vezes, representa o terror a morte a violência”, sustenta a nota.

“Interpretação equivocada”

Ex-comandante do Grupo Especial Tático, antecessor do Bope na Paraíba, o tenente-coronel Onivan Elias de Oliveira escreveu um artigo de 78 páginas para defender a manutenção do símbolo. “Cometeram um equívoco interpretativo”, disse ele ao Congresso em Foco. Coordenador de Planejamento do Estado-Maior da Polícia Militar da Paraíba, Onivan afirma que a caveira faz o policial lembrar que “a morte dele é uma companheira inseparável devido ao alto nível de risco das missões a serem cumpridas” (veja a íntegra do estudo).

A retirada provocou reação do comandante do Bope paraibano, major Jerônimo Pereira da Silva Bisneto, que divulgou uma carta contra a medida. “O Estado Democrático de Direito deve ser preservado e aplicado a todos dentro do território nacional e, isso implica que também nós, policiais militares e policiais do Bope, devamos ter nossos direitos preservados, direitos a pensar, a seguir convicções filosóficas e continuar acreditando que a “faca na caveira” significa a vitória da vida sobre a morte, com sabedoria, poder, força e invencibilidade frente à criminalidade”, alegou o major, em nota divulgada logo após o anúncio da retirada do símbolo, no final de março. “Somos uma instituição hierarquizada e disciplinada. E as ordens são cumpridas. Vida que segue”, diz o tenente-coronel Onivan.

A Portaria 8/2012, assinada por Maria do Rosário, não tem poder impositivo em relação aos governadores, chefes das polícias militares. Mas prevê que suas recomendações sejam estendidas aos órgãos estaduais. A norma também sugere que seja abolido o emprego de “designações genéricas”, como “autos de resistência” e “resistência seguida de morte”, em registros, boletins de ocorrência, inquéritos policiais e notícia de crime. A ideia, encampada pelo Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH), é evitar que expressões dessa natureza encerrem apurações de homicídios e ocorrências envolvendo policiais.



NOTA DO BLOG

acredito que esses deputados não tem coisa melhor pra fazer, se sentir incomodado com uma caveira na farda da PM, imaginem os Cidadãos Brasileiros como não se sentem com um monte de políticos corruptos nas casas legislativas.

Dupla é presa pela PRF com carro roubado e droga na BR 101

· 0 comentários

Por Sérgio Costa e Thyago Macedo do portalbo
Fotos: Sérgio Costa

Os policiais rodoviários federais que faziam patrulhamento na BR 101, nas imediações de São José de Mipibu, realizaram a prisão de dois homens, na noite desta quarta-feira (24). Marcelo José dos Santos Souto, de 35 anos, e Anderson Ferreira Costa, de 33 anos, estavam em um carro roubado e também transportavam droga no veículo.
Marcelo José e Anderson Ferreira


A dupla, de acordo com a PRF, estava em um veículo modelo Corsa Classic. Ao parar o carro, os policiais logo checaram a placa e descobriram a queixa de roubo. A partir daí, eles começaram a interrogar os suspeitos, que entraram em contradições. Desconfiados, os patrulheiros da Polícia Rodoviária Federal decidiram fazer uma revista minuciosa no interior do veículo.

Com isso, foi encontrado 1,6 kg de maconha, divida em dois tabletes. Além disso, os policiais encontraram uma substância semelhante à droga haxixe. No entanto, somente após perícia é que será possível afirmar se realmente era o entorpecente. Os policiais também apreenderam uma quantia em dinheiro.

Em entrevista ao Portal BO, Anderson Fereira declarou que saiu de Parnamirim e estava indo para Goianinha, onde deveria entregar a maconha. Para isso, ele receberia a quantia de R$ 1 mil. O suspeito, porém, não quis dizer com quem pegou a droga e nem quem seria o destinatário.

Ele também revelou que o carro em que estava, o Corsa Classic, pertencia a Marcelo, que trabalha comercializando veículos. Marcelo, por sua vez, alegou que não sabia que o veículo tinha queixa de roubo. O inspetor Márcio Mendonça, da PRF, encaminhou a dupla para a Delegacia de Plantão da Zona Sul, onde eles seriam autuados por receptação de veículo roubado e tráfico de drogas.

´Atuação da PM na força-tarefa do RN é legal', diz secretário de Segurança

· 0 comentários



Secretário de Segurança do RN, Aldair da Rocha (Foto: Rafael Barbosa/G1)Aldair da Rocha vai recorrer da liminar que anula força-tarefa
(Foto: Rafael Barbosa/G1)
G1RN

“Atuação da Polícia Militar na força-tarefa do RN é legal”. A afirmação é do secretário de Segurança Pública e da Defesa Social do Rio Grande do Norte, Aldair da Rocha, em resposta à decisão do desembargador Vivaldo Otávio Pinheiro que anula a força-tarefa criada no mês passado no estado para investigar crimes de homicídios com autoria desconhecida e com características de execução. Ainda na manhã desta quinta, às 9h, Aldair dará uma entrevista coletiva para se posicionar sobre o assunto. Ao G1, contudo, ele já adiantou que iré recorrer da anulação.

“Juntamente com a Procuradoria Geral do Estado (PGE) vamos provar que a PM não está nesta força-tarefa para investigar. O que o Sindicato dos Policiais Civis está argumentado são mentiras e inverdades. A Polícia Militar é importante para nos auxiliar no cumprimento de mandados de prisão e nos ajudar a atuar em áreas de risco”, explicou Aldair.

A liminar que anula a força-tarefa foi publicada nesta quarta-feira (24) e questiona a participação de policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e da 2ª Seção do Estado Maior Geral nas ações da força-tarefa.

“Essa decisão é importante, posto que convalida a autonomia das atividades da polícia judiciária. Isso mostra que a justiça não fecha os olhos para certas 'arbitrariedades' dos prepostos estatais (que, na verdade, camuflam os atos governamentais). Ou seja, não podem deliberar arbitrariamente ao arrepio da Lei e aos olhos da sociedade. É uma grande vitória na defesa dos interesses de toda a categoria dos policiais civis do RN”, ressalta, em nota, a diretoria do sindicato.

A força-tarefa

A Secretaria de Segurança Pública do RN (Sesed) criou a força-tarefa de investigação aos crimes de homicídios com autoria desconhecida e indícios de execução por meio de uma portaria (069/2013) publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) no dia 22 de março deste ano. Segundo a portaria, os elevados índices de ocorrências policiais envolvendo crimes de homicídio na região metropolitana de Natal foram levados em consideração e a força-tarefa foi tida como primeira medida de segurança adotada depois que o Rio Grande do Norte passou a integrar o Programa Brasil Mais Seguro, do Ministério da Justiça.

Aldair da Rocha também explicou que a força-tarefa é o primeiro passo para a implantação da Divisão Especializada em Investigações aos Crimes de Homicídios, que substituirá a Delegacia Especializada em Homicídios (Dehom). “É uma preparação. A criação da Divisão vai levar uns 90 dias. Então não podemos ficar parados até lá”, disse ele, frisando a necessidade de o estado combater os chamados esquadrões da morte. “Principalmente os grupos de extermínio e os assassinatos com características de execução”, pontuou.

Segundo Aldair, cinco delegados compõem a força-tarefa, que é comandada pela delegada Sheila Freitas, titular da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor). Além da Polícia Civil e do Bope, fazem parte da força-tarefa o Centro de Inteligência da Sesed e o Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep).

O secretário disse, por fim, que a força-tarefa será extinta quando for implantada a Divisão Especializada em Investigação aos Crimes de Homicídios.

Defesa de PMs acusados de homicídio vai pedir reavaliação das prisões

quarta-feira, 24 de abril de 2013 · 0 comentários

Rafael Barbosa - Repórter da tribuna do norte

A defesa dos policiais militares reformados Wendel Fagner Cortez de Almeida e Rosivaldo Azevedo Maciel Fernandes vai suscitar em juízo a reavaliação da prisão dos dois. A justificativa da advogada Kátia Nunes é uma liminar que suspende a portaria de criação da força-tarefa para a investigação de homicídios formada pela Divisão de Combate ao Crime Organizado (Deicor) e pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais da PM (Bope). “Eles foram detidos por uma força-tarefa que não pode existir, segundo a Justiça”, explicou a bacharel.

A ação contra a força-tarefa foi impetrada pelo Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do RN (Sinpol/RN), sob a alegação de que as investigações criminais não devem ser realizadas pela Polícia Militar. O presidente do Sinpol, Djair Oliveira, explicou que a ação se deu pelo fato do Bope integrar a equipe de apuração dos assassinatos, quando deveria atuar o policiamento ostensivo. “Não somos contra a Deicor investigar os assassinatos, mas isso não é função do Bope”, afirmou Oliveira.

A liminar foi concedida nesta quarta-feira (24) e publicada no site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. A decisão foi do desembargador Vivaldo Pinheiro, suspendendo a portaria 069/2013, que criava a força-tarefa. O descumprimento da decisão leva a Justiça a encaminhar as informações à polícia e ao Ministério Público para se averiguar a eventual prática do crime previsto no artigo 330 do Código Penal, que consiste no desacato.

Os dois policiais reformados foram presos sob força de um mandado de prisão temporária. Mesmo sem os efeitos da ação da defesa, caso a detenção não seja convertida em preventiva, eles devem ser liberados da Penitenciária Estadual de Alcaçuz ainda esta semana.

As prisões

Wendel Cortez e Rosivaldo Azevedo, policiais reformados da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, foram presos na semana passada sob a acusação de um homicídio ocorrido na zona rural da cidade de Afonso Bezerra em 23 março deste ano. A vítima é Jackson Michael da Silva Soares, 24 anos, que foi assassinado com vários disparos de arma de fogo no assentamento Floresta I. Os acusados foram detidos pela Deicor, que integra a força-tarefa da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) para a resolução de crimes de assassinato.

Wendel foi preso em julho de 2010, acusado de homicídio ocorrido em dezembro de 2009, na cidade de Monte Alegre. Ele também é acusado de pelo menos outro homicídio e uma tentativa de homicídio, ambos em 2010., mesmo ano em que foi aposentado pela Polícia Militar por insanidade mental. Rosivaldo também foi preso em 2010, acusado de envolvimento em grupos de extermínio e de um duplo homicídio ocorrido no conjunto Pajuçara, na zona Norte de Natal. Em 2012, também foi aposentado pela corporação sob a alegação de insanidade mental.

Secretaria de Segurança do RN terá que anular criação de força-tarefa

· 0 comentários

G1RN

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte (Sesed) terá que anular a criação de uma força-tarefa de investigação aos crimes de homicídios com autoria desconhecida e indícios de execução. A decisão é do desembargador Vivaldo Otávio Pinheiro e foi publicada na tarde desta quarta-feira (24). O secretário de Segurança, Aldair da Rocha, só vai se pronunciar sobre o assunto nesta quinta (25), em entrevista coletiva.

Na decisão liminar, o desembargador Vivaldo Pinheiro acatou os fundamentos apresentados pela assessoria jurídica do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol). Os policiais civis questionam a participação de policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e da 2ª Seção do Estado Maior Geral nas investigações da força-tarefa.

“Essa decisão é importante, posto que convalida a autonomia das atividades da polícia judiciária. Isso mostra que a justiça não fecha os olhos para certas 'arbitrariedades' dos prepostos estatais (que, na verdade, camuflam os atos governamentais). Ou seja, não podem deliberar arbitrariamente ao arrepio da Lei e aos olhos da sociedade. É uma grande vitória na defesa dos interesses de toda a categoria dos policiais civis do RN”, ressalta, em nota, a diretoria do sindicato.

Vivaldo Pinheiro decidiu ainda que a Sesed se abstenha de elaborar outra portaria nos mesmos moldes e declarou: “Ademais, o Secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Rio Grande do Norte não tem competência legislativa para atribuir aos policiais militares qualquer função diversa da prevista constitucionalmente. Tal medida, parece-me uma tentativa desastrosa de esconder a necessidade de contratação de mais efetivos da polícia civil, os quais, como é de sabença geral, foram aprovados em concurso público e encontram-se há bastante tempo esperando serem chamados”.

Vivaldo Pinheiro observou ainda que “a manutenção dos efeitos desse ato normativo da autoridade coatora, além de expressar uma clara ofensa a normas constitucionais e infraconstitucionais, contribuirá para piorar ainda mais a precária segurança pública que no momento vivenciamos, vez que, para passar a exercer os atos investigatórios que estão sendo atribuídos aos policiais militares, eles terão que sair das ruas, onde têm o dever constitucional de reprimir a ocorrência de crimes”

Juiz do CNJ considera presídios do RN 'piores que masmorras'

· 0 comentários

G1RN
 Juiz Luciano Losekann visitou unidade prisionais em Natal (Foto: Tasso Pinheiro/TJRN)Juiz Luciano Losekann visitou unidade prisionais em Natal (Foto: Tasso Pinheiro/TJRN)



























O juiz Luciano Losekann, que atua junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) coordenando a fiscalização do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas (DMF), inspecionou nesta quarta-feira (24) unidades em Natal. Ao constatar as condições dos prédios, o magistrado classificou os locais como “piores que masmorras”. Na sexta-feira (19), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, visitou a maior unidade prisional do RN e também avaliou mal a penitenciária. “É caótica. A situação do sistema do Rio Grande do Norte é uma das mais graves do país”, afirmou.

Os magistrados foram ao Centro de Detenção Provisório (CDP) da Ribeira, à Cadeia Pública Raimundo Nonato, além do Complexo Penal João Chaves, onde inspecionaram a detenção e o sistema semiaberto masculino. Em todos os locais, o quadro é de absoluta falta de estrutura e de um cenário degradante e promíscuo para os presos, classificou o Tribunal de Justiça do RN (TJRN). Na avaliação dos magistrados, falta uma melhor gestão nas cadeias e presídios que poderiam minimizar certas situações e ao mesmo tempo promover o trabalho dos presos, como a limpeza das celas.
Unidades visitadas foram classificadas como 'piores que masmorras' (Foto: Tasso Pinheiro/TJRN)Unidades visitadas foram classificadas como 'piores que masmorras' (Foto: Tasso Pinheiro/TJRN)



























O coordenador do DMF também criticou a alegação do Poder Executivo estadual de que não há dinheiro para criação de novas vagas no sistema, lembrando que o próprio Governo Federal tem recursos para a criação de presídios. “O que faltam são os projetos”, disse Losekann. Como exemplo de avanço, Luciano Losekann citou o caso do Espírito Santo, o qual investiu R$ 430 milhões em recursos próprios na construção de 27 unidades prisionais em oito anos. Os recursos vieram dos royalties do petróleo. “Ainda está longe do ideal, mas já melhorou em muito a situação lá”, apontou.

CDP Ribeira

Na Ribeira, Luciano Losekann inspecionou os reparos do CPD, que foi depredado após uma rebelião de 110 presos no domingo (21). Os magistrados ouviram relatos dos agentes sobre a rebelião e vistoriaram os reparos das celas. O CDP Ribeira tem 55 vagas nominais, mais abriga atualmente 93 presos – os demais foram removidos após a rebelião. “Eles só não saem daqui porque não querem. É um verdadeiro fator de insegurança pública”, criticou Luciano Losekann. O juiz enfatizou a fato do CDP ter um histórico de fugas e estar instalado em uma área de grande circulação de pessoas

Ex-presidiário é executado na porta de casa no Vale Dourado

· 0 comentários

Por Sérgio Costa do portalbo
Foto: Sérgio Costa

Um homem de 23 anos foi executado na porta de casa, na tarde desta quarta-feira (24), no loteamento Vale Dourado, no bairro Nossa Senhora da Apresentação, zona Norte de Natal. Paulo Denilson Tavares Bernardo ainda tentou correr para escapar dos tiros, mas acabou morrendo na segunda travessa Pedra Branca. Segundo a polícia, a vítima já tinha respondeu por tráfico e roubo.

De acordo com o tenente Santos, do 4º Batalhão, Paulo estava na calçada de casa sozinho quando foi surpreendido por homens que chegaram em um veículo tipo Pálio de cor verde. Um dos ocupantes do carro desceu armado e efetuou três disparos em direção ao ex-presidiário. Dois tiros atingiram as costas e outro a cabeça da vítima. 

"Esta execução tem características de acerto de contas, mas somente a polícia civil que irá investigar e apontar a verdadeira razão para o crime", disse. O crime aconteceu por volta das 14h, mas mesmo assim poucas pessoas testemunharam o fato. As testemunhas que poderiam enriquecer o relatório da polícia preferiram se afastar do local e manter a lei do silêncio. 

Comandante da PM/RN não acredita em ataques direcionados a policiais

· 0 comentários


Araújo Silva informou que setor de inteligência já investiga casos (Foto: Alberto Leandro)
O comandante geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, o coronel PM Francisco Araújo Silva, acredita que os últimos crimes sofridos por PMs na Grande Natal façam parte de um ataque direcionado à corporação. “São cidadãos comuns que, em seu horário de folga, foram vítimas da violência e, por acaso, são policiais militares”. Ele garante ainda que seção de inteligência da PM/RN está investigando os reais motivos desses crimes.

O mais recente crime sofrido por PM foi o assalto ocorrido na casa do soldado PM José Martins, no Planalto, zona Oeste de Natal, na noite desta terça-feira (23). Quatro homens armados invadiram a residência do policial, renderam a mulher o filho e, ao descobrirem que se tratava da casa de um PM, espancaram a esposa desse e rasgaram sua farda.

Além desse caso, no último domingo o sargento PM Aristelo Silva, foi esfaqueado por um homem enquanto caminhava em Mãe Luiza, zona Leste de Natal. Na última quinta-feira (18) o soldado João Maria da Silva foi assassinado no bairro Planalto. No dia anterior, dois soldados sofreram atentados a tiros em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal.

No entendimento do coronel Araújo, porém, esses crimes não se trataram de ataques direcionados a policiais. “Não há um grupo que esteja planejando e atacando policiais militares”, garante o comandante da corporação. “Se todo crime cuja vítima for um policial nós encararmos como algo direcionado, vamos criar um pânico no meio da tropa e da sociedade potiguar”, acrescenta.

O comandante da PM/RN diz que está sendo montada uma estrutura para investigar esses crimes e apontar as reais causas deles. “Queremos saber se o PM sofreu aquele crime porque os criminosos sabiam que ele era policial, ou se apenas se tratou da violência a que todo cidadão está sujeito, ou, até mesmo, se algum policial não tinha envolvimento com a criminalidade e por isso virou alvo”.

Fonte: Portal no AR

 

Copyright © 2011 Jr Maximus - template by André Freitas

Sponsored by: Trucks | SUV | Cheap Concert Tickets